Rosa et al Townhouse

Foi num daqueles Domingos em que acordo e fico no quentinho do edredon a pensar como é incrível ter tanta vontade de não fazer nada que decidi, depois de uma considerável dose de ronha, experimentar mais um brunch. E que boa escolha desta vez.
_MG_1841

_MG_1832_MG_1807

O Rosa et Al Townhouse fica no número 233 da Rua do Rosário, bem perto de Cedofeita, num prédio recuperado revestido por lindos azulejos com relevo. Tocamos à porta e pediram-nos para aguardar na entrada enquanto preparavam a nossa mesa. Distraímo-nos por entre a variedade de produtos tradicionais, livros, velas, saquinhos de cheiro, amostras de azulejos,… que têm disponíveis para venda numa pequena loja de souvenirs e entretanto lá vieram chamar-nos para a sala de refeições.

_MG_1825
A sala é pequena, acolhedora e bem decorada mas… naquele limite do desconfortável porque os vizinhos do lado estão quase sentados na nossa mesa, entendem?

Trouxeram-nos o menu. Antes de o apreciar faço o habitual, uma olhadela ao longe pelas outras mesas para me inspirar. Um prato despertou o meu interesse, perguntei o que era “É a Tartine do dia: de abóbora, nozes e queijo de cabra com ervas (8€)”. Combinação inteligente e que dificilmente falha, vou experimentar. O menu de brunch tem um preço fixo de 20€ por pessoa e inclui uma combinação muito interessante de  alguns snacks de pequeno almoço e petiscos mais consistentes. A fome não era muita, decidimos pedir apenas algumas coisas isoladamente.

Para começar iogurte caseiro com fruta da época (5€) e sumo natural de laranja.
Como já vos disse, para mim um Brunch não o é sem ovos mexidos (5€). Ficamos entusiasmados com uma opção do menu que raramente se encontra em restaurantes e que faz parte das tradições e da história da cidade: o croque-madame e croque-monsieur, as sande de bacon e queijo (com e sem ovo) de origem francesa que inspiraram a nossa Francesinha! Pedimos o croque-monsieur (10€).
_MG_1812
rosa-et-al-3
Os ovos mexidos estavam incríveis, sem dúvidas entre os melhores que já comi. Soltos, fofos.. óptimos!! O truque é terminar a sua confecção já fora do calor do fogão.
A tartine foi uma deliciosa e surpreendente escolha. Pena que não a tenham por rotina no menu, mas confesso que me deixou com vontade de voltar para experimentar outras combinações.
Pedimos um croque monsieur e trouxeram-nos a madame (por engano da menina que nos serviu), coroada pelo ovo com gema em meia cozedura a escorrer.. ui, que gostoso.
Recomendo vivamente. Até agora o melhor brunch que já experimentei.
Boas garfadas,
Eva
www.rosaetal.pt