Sopa de tomate e ovo mi-cuit

Às vezes deparo-me com a necessidade vital de comer alguma coisa realmente reconfortante que me permita chegar a casa e ter muito pouco trabalho a cozinhar. A cereja no topo do bolo é arranjar uma receita que me dê a liberdade de tomar um banho quente enquanto o jantar se vai preparando por si, como por magia. Claro que a magia implica uma ajudinha da Bimby… De que outra maneira eu poderia relaxar num banho quente sem estar preocupada se a minha placa de indução está completamente inundada ou se a minha casa vai pegar fogo durante o meu momento zen?
Depois das férias no Alentejo no final do ano passado cheguei com uma vontade imensa de reinventar algumas das sopas que por lá comi e que cumprem por inteiro essa necessidade de comida de conforto.
Ingredientes:
– 1 cebola
– 2 dentes de alho
– azeite QB
– 2Kg de tomates maduros
– um pequeno molho de alecrim picado (a gosto)
– sal QB
– pimenta preta (a gosto)
– um colher de chá de açúcar
– um copo de água
– ovos (um por pessoa)

– um pequeno molho de coentros picados (a gosto)

Preparação:

Toda a receita pode facilmente ser adaptada para cozinha tradicional (entenda-se cozinha pré-bimby) mas vou explicar-vos exactamente o que eu faço.

Coloca na Bimby a cebola e os alhos descascados e uma porção generosa de azeite. Programa 30 segundos, velocidade 4 até ficar meio picado, meio puré.
Deixa cozinhar o refogado (4 minutos, 90ºC, velocidade colher).
Adiciona o tomate partido em quartos e tritura grosseiramente em bocados (5 segundos, velocidade 5). Junta o alecrim picado, sal, pimenta, o açúcar e a água e deixa cozinhar (20 minutos, varoma, velocidade colher).
Hora do duche quentinho. Huummmm…
Quando faltarem 8 minutos para terminar o tempo de preparação da sopa, coloca a varoma sobre o copo da Bimby e quando estiver bem preenchida de nevoeiro coloca na varoma os ovos a cozer a vapor durante exactamente 7 minutos. Nem mais nem menos!
Quando terminar o tempo desliga a Bimby e transfere os ovos para um recipiente com água gelada. Descasca-os com mãozinhas delicadas porque apenas a clara cozeu. Calma, muita calma. Vai valer a pena o esforço.
O empratamento deve ser feito com o ovo no fundo do prato, a sopa a rodear e umas folhinhas de coentros a cobrir.
Abre uma boa garrafa de branco fresquinho para acompanhar e vais ver que todas as chatices do dia se evaporam quando partes o ovo com a colher e a gema se mistura delicadamente na sopa num tom alaranjado delicioso.
Boas colheradas,
Eva