Terrella

Isto de trabalhar ao Domingo até nem é assim tão mau… Domingo foi um daqueles dias em que toda a gente tinha combinações para o almoço menos eu. “Talvez vá experimentar um desses Brunchs que…”
Mensagem do João “Estou sozinho, tens planos?”. Agora tenho, pensei eu. Dá jeito que ele vá porque eu posso concentrar-me a saborear realmente a comida enquanto ele se dedica às fotografias.

Já tinhamos falado do Terrella pelo menos uma dúzia de vezes. Está decidido, liguei a marcar mesa. Localizado numa zona de prestígio da cidade, mesmo ao lado da deslumbrante Casa da Música, o Terrella é um restaurante elegante e requintado cuja cozinha funciona sob as ordens do Chef Hélio Loureiro.

Ao Domingo apresenta um Brunch muito diversificado por 13,5€, preço justo para a variedade de iguarias que podes degustar. Encaminharam-nos a uma mesa muito perto da zona de buffet mas sem sentirmos incómodo pela azáfama de pessoas que se iam servindo. O pé direito muito alto da sala de refeições e o facto de os pratos estarem distribuidos por 3 grandes mesas tipo balcão permitem manter um ambiente tranquilo e civilizado de um pequeno almoço de Hotel de 5 estrelas.

Para mim num Domingo ideal é imperativo duas coisas básicas: tranquilidade e ovos mexidos. Dois copos de sumo natural de laranja chegaram à mesa e começamos o trabalho. O João tem a capacidade de se empenhar o tempo necessário a escolher o melhor enquadramento e a luz ideal para cada fotografia sem que a sessão fotográfica demore muito tempo e evitando que o trabalho de escolha e edição de imagens seja muito prolongado. Considerando que eu não lhe pago nada até faz um trabalho muito jeitoso.
Finalmente começamos a tarefa que nos trouxe ao Terrella: a degustação.

Uma mesa com pãozinho de toda a espécie e variedade de cereais e uma outra com o que realmente me agrada: ovos mexidos, salsichas frescas, tomate grelhado (ou seria de forno?), cogumelos salteados, … Os mais esfomeados podem ainda deliciar-se com creme de legumes, petiscos tradicionais da cozinha Portuguesa: polvo com molho verde, bolinhos de bacalhau and so on, saladas variadas, e ainda pratos quentes: bacalhau no forno com batata a murro e spaghetti bolognese.

               

Entre a farta oferta de sobremesas posso destacar o quindim e os copinhos de iogurte natural em cama de doce de pêssego. Claro que eu não podia deixar de provar os waffles/gofres mas não estavam de comer e chorar por mais.

Pedimos mais um copo de sumo natural. Explicaram que já não estaria incluído no menu. Concordamos. Trouxeram-nos sumo de laranja concentrado. Pela nossa cara de desagrado a simpática empregada percebeu que notamos a diferença e explicou que “o sumo natural já acabou, pedimos desculpa”. Optamos pela água, sem custos adicionais.
O João é da opinião que um bom Brunch não pode ser buffet, para ele os termos self service e Domingo não ligam.
Na minha opinião, um Brunch tipo buffet tem sempre muito mais oferta e é mais fácil de agradar a Gregos e Troianos.
Pela belíssima variedade de escolhas, pela beleza do espaço, pelo preço adequado à situação… recomendo que experimentem.
Um dia não são dias. Aproveita cada dia e torna-o especial.
Boas garfadas,
Eva