Casa do Carmo

 

Descobrimos a Casa do Carmo quase por acaso. Durante a rota de tapas disse ao meu sócio “posso não provar mais nenhuma tapa mas aquelas moelas com molho de francesinha não me escapam!“. À primeira oportunidade o João foi prová-las. O meu feeling mais uma vez confirmou-se “São mesmo uma delícia“, dizia ele enquanto eu fazia um turno de 12h no hospital. Obrigada João, ainda bem que pelo menos um de nós tem vida social…
Combinamos ir à rota numa quarta à noite. Começámos na Casa do Carmo para que eu pudesse provar as moelinhas. A Joana e a Renata, pouco fãs de moelas, decidiram experimentar o menu de degustação.
Por 20€/pessoa provam muitos petiscos e bebem o que quiserem“, explicou o simpático empregado. Acabamos por alongar a conversa pela noite dentro à volta dos pratinhos que vinham ter à mesa e a rota ficou adiada para outra altura.
No final da noite ficamos com a sensação que este menu valia bem um post do Tripas e uns dias mais tarde lá combinamos regressar. Confesso que o facto de o chefe nos ter oferecido um jarro de uma das melhores sangrias que alguma vez provei também ajudou.
O menu de degustação inclui uma tábua de enchidos e queijos bem variada para começar, as ditas moelas com molho de francesinha, rojões à maneira, punheta de bacalhau (desculpem mas não tem outro nome), ratatouille de legumes, salada de potas, alheira à Brás (original e maaaaravilhoso), arroz de enchidos (ou em alternativa arroz de polvo) acompanhado de uma absolutamente deliciosa, fresca, doce e viciante sangria de espumante e pepino. Eu sei que parece uma combinação estranha mas convido-os a experimentar. Este blog já tem quase um ano, por esta altura vocês já sabem que eu só dou bons conselhos… Certo?

Mas esperem lá que ainda não acabou… Podem repetir as doses quantas vezes quiserem. Não façam cerimónias que ainda a noite é uma criança.Quanto às bebidas, a sangria é apenas uma sugestão, podem optar pelo vinho da casa, sangria de tinto, … ou ainda refrigerantes ou água, se forem amantes dessas loucuras. Eu cá não me meto nisso.

Quando estiverem quase satisfeitos, mas não totalmente, começa o pijaminha de sobremesas: mousse de after eight, bolo de chocolate e doce de bolacha. Qual deles o melhor? Tarefa difícil. Não sei responder.

 

Adoro descobrir preciosidades destas, locais discretos, muito acolhedores e que escondem tão boas surpresas. Um restaurante que recomendo e que estará na minha lista de locais a revisitar quando cá vier aquela amiga que não vejo há muito ou quando me perguntarem onde podemos fazer o próximo jantar de amigos de faculdade. Perfeito!
Boas garfadas,
Eva
Casa do Carmo
Travessa do Carmo, nº5 – Porto
www.facebook.com/casadocarmo