Colheita Tardia, Late Harvest

Estava em casa do Nelson (o meu irmão), e enquanto faltavam uns minutos para começar a nova temporada de Game of Thrones, aproveitei para fazer as fotografias do Mateus para o post anterior. Enquanto disparava na máquina, o “iluminado” diz-me: “Podias fazer um post a falar dos Colheitas Tardias”. Olha, pensei eu, aí está uma boa ideia.
Os vinhos Colheita Tardia, não são muito conhecidos, estão pouco explorados cá no nosso cantinho à beira mar plantado, mas já se começa a ver um crescimento interessante.
Estes vinhos são vindimados muito mais tarde que o normal. Os cachos são colhidos quando as uvas atingem um ponto de maturação tal, que já começaram o processo de desidratação. Isto resulta numa concentração muito grande dos açúcares, fazendo um vinho muito doce com uma textura rica e “untosa”. Por outras palavras, é um vinho vindimado praticamente de uvas-passas. Faz-nos “lembrar” os vinhos fortificados como o Porto e o Madeira, mas com um grau alcoólico bem mais baixo, por isso são referidos muitas vezes como vinhos de sobremesas.
A minha única experiência com estes vinhos foi com brancos. São de cor dourada. No aroma são complexos, com notas de mel e passas. Sente-se o final persistente, e taninos nem vê-los. Devem ser servidos frescos e preferencialmente em copos de Vinho do Porto.
 

 

Existe um tipo de vinho Colheita Tardia – Botrytizados,  que embora não se produza cá no nosso país (penso eu de que!!) merece ser mencionado por ser sui generis. E o que é isto de Botrytizar as uvas? Este processo consiste no apodrecimento do bago, devido ao ataque natural levado a cabo pelo fungo Botrytis cinerea – a chamada “podridão nobre”. A acção deste fungo pode ter consequências favoráveis ou desfavoráveis, segundo as condições do clima. A Botrytis dá origem à podridão cinzenta da uva, que contribui em absoluto para a destruição da colheita. Mas, em condições especiais (Sauternes, Barsac, vindimas tardias seleccionadas da Alsácia e da Alemanha, etc.), o fungo da Botrytis pode evoluir para a podridão nobre. Neste caso, o fungo provoca a desidratação dos bagos de uva, aumentando a sua concentração de açúcar.
Elaboram-se assim os vinhos Botrytizados muito apreciados… ou então não. Ainda não experimentei, mas que tenho curiosidade… lá isso tenho!!
Cheers,
João