Essência do Vinho, Porto 2014

Foi este ano que não adiei para o seguinte a ida ao Essência do Vinho. Já tinha participado em vários eventos de provas de vinho, mas à “prova mãe” nunca tinha ido, foi então uma estreia…. Meu deus, e que estreia.
À hora combinada os três estarolas (eu, Eva e Hugo) lá se encontraram à porta. Pulseira no pulso e copo na mão lá entramos no palácio da bolsa à descoberta de novas experiências, aromas e sabores…. Autênticos piratas em busca de tesouros escondidos.

 

Navegamos pelas várias regiões de vinho, e largamos a âncora nalguns pontos, uns muito interessantes, outros nem por isso. Passamos por vinhos correntes, muitas reservas e vinhas velhas, desde brancos, tintos e rosados, e finalmente os vinhos fortificados (generosos).
Um dos piratas (não vou dizer quem, mas não foi a Eva nem o Hugo) ainda fez um desvio extra na rota, e foi experimentar a nova Super Bock selecção 1927 – Scottish Smoked Lager . Os mestres cervejeiros foram resgatar um malte especial de whisky Escocês, o Peated, que dá a esta cerveja, um aroma e um sabor doce e fumado muito interessante. Para amantes de cerveja artesanal, esta é um “must”.
A meio do saque, juntaram-se à tripulação mais 2 piratas, e um pequeno aspirante (Ana, Nuno e Tomás), e lá continuaram a pilhagem de algumas jóias e pedras preciosas.
No final, e na contagem e avaliação do espólio obtido, destacamos as pedras preciosas que mais gostamos. Por ordem de prova:
    O Enólogo – Vinhas Velhas 2010 – Casa da Passarella – Dão
    Herdade dos Grous Moon Harvested 2011 – Herdade dos Grous – Alentejo
    Château Saint-Maur  – Cru classe – Côtes de Provence (este não recordamos pelo vinho em si, mas pelo “expositor” que mereceu muitos “Déjà vu”)
    Moscatel Roxo Rosé 2013 – Colecção Privada Domingos Soares Franco – José Maria da Fonseca
    Verdelho 2012 – Colecção Privada Domingos Soares Franco – José Maria da Fonseca
    Alambre 20 anos – Moscatel Setúbal – José Maria da Fonseca
    Moscatel Roxo 2004 – Colecção Privada Domingos Soares Franco – José Maria da Fonseca
    Quinta do Vallado Reserva 2011 – Douro
    Quinta do Vallado – Porto Tawny 20 anos
    Graham’s – Porto Tawny 30 anos
Muito nariz enfiado no copo, palatos mais, ou menos redondos, finais curtos e longos, taninos pouco presentes, outros presentes em demasia.

 

O balanço final foi uma tarde muito bem passada, em excelente companhia e com muitas gargalhadas à mistura. O álcool deu uma ajuda.
Se é de repetir? Não vale a pena responder…
Cheers,
João