Gin para Totós (1)

Há muitos anos atrás no antigo Buhle pedi ao escanção que me recomendasse “um vinho maduro branco, não aprecio verde…” e recebi como resposta “essa denominação é incorrecta, é usada apenas por pessoas comuns que não estão familiarizadas com o assunto”. Escusado será dizer que nunca mais lá voltei. Desde então tenho algum receio em aventurar-me a pedir seja que vinho for e fiquei com séria vontade de procurar um workshop para aprender o básico.
No sábado passado jantei com uns amigos e encontrei inesperadamente um sócio para introduzir no blog algum conhecimento sobre a arte.
Nunca fui muito seguidora de modas no que diz respeito a vestir a última novidade de cada estação, mas relativamente a restaurantes, comes e bebes gosto de me manter muito informada e faço questão de experimentar tudo o que me recomendam! Como já se aperceberam todos os que com maior ou menor frequência se aventuram em saídas nocturnas, nos dias que correm o Gin está completamente in. Por esse motivo decidi convidar o João a escrever sobre o tema de uma forma didáctica e esclarecedora para o leitor que não perceba nada sobre o assunto. Eu, por exemplo.

 

Para primeira experiência parece-me que correu muito bem e que a parceria tem pernas para andar. Aqui vai.

Gin para Totós

 

Fui recentemente desafiado, pela autora do TripasVisor, a escrever umas coisitas sobre Gin. Após muito matutar (coisa de +- 2minutos) achei que até podia ser interessante!
O Gin é uma bebida destilada, normalmente a partir de cereais como milho, trigo ou cevada, que é posteriormente aromatizada com “botânicas”.

O zimbro é presença obrigatória na destilação do Gin. A palavra germânica para ‘zimbro’ é Jenever (ginevier), que os ingleses rapidamente abreviaram para Gin.
Cultura geral aumentada (check).

Apesar de poder ser misturado em cocktails como qualquer outra bebida, a maneira mais famosa de beber Gin, além do Dry Martini “shaken not stirred”, é mesmo o Gin-Tónico. (check again)
Já la vai o tempo em que um Gin-Tónico era servido num copo alto tipo tubo, cheio de gelo com ½ rodela de limão, o típico dos casamentos…. Esse foi o principal motivo para que muitas pessoas digam: “Detesto Gin”. Hoje o Gin é tratado com respeito e carinho, há quem defenda que servir um bom Gin é uma arte.
A Pergunta
que se coloca é: Como se prepara um Gin-Tónico perfeito? Para preparar um  Gin-Tónico o meu primeiro conselho é “keep it simple”.

 

A regra
geral para um Gin-Tónico é:  1 parte de Gin, 4 partes de Tónica.
Arsenal de guerra para iniciação:

 

*copo alto de balão 70 cl
*gelo
*zest
(casca fininha sem a parte interna branca) de limão (check one more time!!)
*5 cl Gin
*20 cl Tónica
ginlovers.pt/wp/

 

 

Agora é degustar e começar a evoluir!!!!

 

E quando vos perguntarem: “Como se faz um Gin-Tónico perfeito?” A resposta que dou é: o Gin-Tónico perfeito é aquele que nos sabe bem…
Cheers,
João