Munchie

“Temos que experimentar o novo restaurante de hamburgueres que abriu na baixa, toda a gente fala dele! Tem um nome estranho… Munchie, será?” dizia a Ana um dia destes. Nunca eu tinha ouvido tal nome, ainda não me tinha apercebido da nova aquisição da praça Filipa de Lencastre no Porto. Não se podem contrariar as vontades de uma grávida. Não são desejos… são só vontades que surgem de forma repentina.  Nesse mesmo dia fomos experimentar.
O sítio é pequeno e o pessoal amontoa-se à porta para fazer o pedido na caixa uma vez que o serviço funciona em pré-pagamento. Perguntei ao empregado se existiam mesas para além das que encontrámos na pequena varanda virada para a praça. Estavam cheias e a opção de ficarmos sentados no muro estava fora de hipótese porque estava a chover. Respondeu-me que nas traseiras tinham um terraço. Óptimo! Depois de fazermos o pedido esperamos uns 35 minutos para encontrar uma mesa que ficasse livre e mesmo assim quase tivemos que andar à batatada com uns jovens que, acabados de entrar no restaurante, acharam que tiveram imensa sorte em arranjar logo uma mesa a ficar disponível. Era bom, não era? Andor violeta. Durante a espera fui saboreando a limonada. Estava tão ácida que fazia crescer pêlos no peito, cada golo obrigava-me a pigarrear e uma lagrimita saltava do canto do olho. Pedi açúcar. “Nós gostamos de fazer limonada com carisma“. Cá pra mim essa limonada não tem carisma, tem é um feitio fo… lixado.
Já sentados numa das pouquíssimas mesas do terraço aguardámos mais 20 minutos até que se ouviu uma voz a chamar bem alto pelo nosso nome e, depois de fazermos sinal tipo escola primária “presente!”, lá nos entregaram o jantar. Claro que o Luís e o Nuno aproveitaram logo a situação para a piada habitual “prá próxima fazemos a reserva do jantar em nome de Pedro Passos Coelho… ou então Adolfo Dias!…”.
Entre as sete opções de escolha pedimos um Luxúria (hamburguer de carne de vaca, alheira frita, espinafres, ovo e queijo limiano) e três Orgulho (carne de vaca, salsicha e linguiça fresca, cogumelos confitados, cebola caramelizada, alface e camembert). A ideia dos 7 picados mortais é genial! Depois de tão longa espera fiquei com receio que se repetisse a desilusão que passámos no Soundwich no Parque da Cidade, onde esperámos séculos por umas sandes que apesar da enorme publicidade ao facto de serem criadas por chefs conceituados, com uma cuidadosa escolha de ingredientes frescos e originais e de serem servidas em caixas musicais (tivemos muito azar, nenhuma das  quatro funcionava) ficavam muito aquém das sandochas que fazemos em casa! No caso do Munchie só podemos apontar o facto de não existirem espinafres no Luxúria sem que tivessem explicado a causa e sem se oferecerem para trocar por outro ingrediente. Apesar disso os hamburgueres acompanhados por batatas fritas às rodelas estavam deliciosos! A carne é muito saborosa, bem temperada e confeccionada. Bem passado mas suculento. A cebola caramelizada confere um travo adocicado que permite um equilibrio com o sabor salgado da salsicha e linguiça. Estou curiosa para numa próxima oportunidade provar os restantes.
Pesquisei o significado de Munchie e encontrei “a sudden strong desire for food, when you get hungry after smoking weed”. Talvez fosse boa ideia abrirem um franchise para festivais de Verão..
Aborreceu-me o tempo de espera de quase uma hora por uma refeição que aparenta ser simples de preparar, sobretudo porque se trata de um local que publicita a imagem de “paga, pega e vai a comer pelo caminho”.
Felizmente não estávamos com munchie, caso contrário teria custado ainda mais a espera.Boas garfadas.
Eva