Gull

Já não estava com a Nini há séculos. Habituei-me aos nossos divertidos almoços semanais por isso estes dois meses de ausência pareceram-me uma eternidade. Finalmente agendamos almoçar e pelo caminho mandou mensagem, “Podiamos ir a um novo. O Gull.” sugeriu. Torci o nariz já com saudades do nosso spot habitual, a acolhedora esplanada do Cafeína Wine e Tapas sempre com um menu de almoço de babar. Acabei por ceder um pouco contrariada, confesso. Pesquisei no facebook e descobri que é o restaurante que abriu no espaço do antigo Bazaar.

Esperei à porta e vi-a a passar no seu Série 1 na ponte luminosa e seguir em frente, desorientada como sempre. Depois da inversão de marcha e da minha figura ridícula no meio da estrada a acenar, estacionou e abraçamo-nos como se não nos vissemos há anos. “Tenho tanta coisa para te contar!“, disse.
Há anos que não percorria aquelas escadas. A última vez que lá estive fui roubada por um empregado (do ainda Bazaar) numa festa privada. Prometi que nunca mais lá entrava. E cumpri.
O espaço está decorado com muito bom gosto. Vim a descobrir que abriu já há 5 meses e que se trata de um restaurante de sushi, embora com algumas alternativas para quem não gostar. Aqui entre nós que ninguém nos ouve, eu sou da opinião de que quem não gosta de sushi merece falecer… É mesmo daquelas coisas que no início se estranha e depois se entranha de tal maneira que, no meu caso, não há semana que passe sem um jantarinho de sushi lá pelo meio.
Chegadas ao primeiro piso pedimos uma mesa na esplanada. “Têm reserva? As mesas da esplanada estão todas reservadas…“. Tivemos que nos contentar com uma mesa no espaço interior que também estava bastante preenchido.
Pedimos o menu de sushi executivo que, por 15€, inclui uma entrada, 12 peças de sushi e 4 de sashimi à escolha do sushiman e uma sobremesa. Começámos com guioza e gambas crocantes cada qual com o seu delicioso molho a acompanhar. O sushi era bom, recheado de sabores frescos e ingredientes saborosos. Acompanhámos com vinho branco a copo também incluído no menu e muitas gargalhadas. Terminámos com uma farta combinação de bolo de cenoura e gelado de chocolate. Saímos a rebolar mas se a sobremesa está incluída no menu como poderíamos recusar?!
Continuámos a conversa na esplanada sob o sol quente da hora do almoço.É mais um restaurante de sushi no Porto não melhor nem pior do que outros que já experimentei. Destaca-se pela maravilhosa esplanada com vista para o Douro e lamenta-se o problema de estacionamento que já existia no passado.Nini, até p’rá semana!

Boas garfadas,
Eva